Agência de Turismo e Operadora de Turismo - Blog Nattrip

TURISMO EM PORTUGAL: 3 DICAS DE AVENTURAS IMPERDÍVEIS

Neste post do Blog Nattrip, apresentamos sugestões de Turismo em Portugal, incluindo 3 aventuras inesquecíveis, estando você em Portugal. Ou que sejam essas 3 sugestões a razão que faltava para você se decidir ir visitar Portugal (ou re-visitá-lo), mesmo que não tenha muito tempo para desfrutar deste fascinante e belíssimo país, que tem tantas e tão conhecidas ligações com a história do Brasil.

Ficam as dicas, portanto. Esperamos que você embarque em uma dessas aventuras e aproveite!

1- PERCORRER A ‘ROTA VICENTINA’, A PÉ OU DE BIKE:

Turismo em Portugal - Rota VicentinaOs trajetos, pelo litoral sudoeste de Portugal, denominados como ‘Rota Vicentina’, já muito conhecidos, especialmente na Europa, têm início no Cabo de São Vicente (que acabou por dar o nome à Rota).

O Cabo de São Vicente que fica no extremo sudoeste de Portugal, onde se inicia a transição entre o oceano atlântico aberto para o afunilamento dado pelo litoral sul da Península Ibérica e pelo norte da África, que culmina com o estreito de entrada do Mar Mediterrâneo (Estreito de Gibraltar).

Desde tempos imemoriais esse percurso hoje chamado de Rota Vicentina era usado para comércio de produtos e mercadorias ao longo da costa portuguesa e da Galícia, mais ao norte. Depois do descobrimento do túmulo do Apóstolo Thiago Maior em Santiago de Compostela, a Rota Vicentina passou a integrar a grande via de peregrinação à Santiago de Compostela pelo território Português, se estendendo desde o Cabo de São Vicente, passado por Lisboa, OPorto, cruzando a fronteira entre Portugal e Galícia e chegando finalmente a Santiago de Compostela.

A Rota Vicentina é um conjunto de percursos, interligados entre si, que podem (e devem!) ser percorridos a pé ou de bicicleta. A Rota Vicentina é composta por 28 percursos, divididos em 3 categorias distintas. São 12 Caminhos Históricos, 9 Trilhas de Pescadores, e 7 Percursos Circulares. Ao todo são mais de 450 km de trilhas e estradinhas rurais pela costa sudoeste de Portugal, com várias características únicas no mundo, que procuramos descrever brevemente a seguir.

A Rota Vicentina cruza todo o ‘Parque Natural do Sudoeste Alentejano’. Na área do parque encontram-se diversos tipos de paisagens e habitats naturais, tais como arribas e falésias, abruptas e recortadas, praias, várias ilhotas e recifes (incluindo um recife de coral na Carrapateira).

Turismo em Portugal

O Parque Natural do Sudoeste Alentejano é uma área de passagem para aves planadoras e para nidificação (local onde fazem os ninhos para terem os filhotes) de várias espécies migratórias. A nidificação em falésias e arribas marítimas é uma característica da área do parque, com destaque para a cegonha-branca, o falcão-peregrino e a gralha-de-bico-vermelho. É único local do mundo em que as cegonhas nidificam nos rochedos marítimos.

Turismo em Portugal

Quanto à flora, há cerca de 750 espécies, das quais mais de 100 são endêmicas, e 12 não existem em mais nenhum local do mundo.

Os visitantes do parque são cerca de 2,8 milhões por ano. As principais atividades turísticas são: pedestrianismo, orientação, escalada, parapente, hipismo, canoagem, surf, windsurf, mergulho e BTT (‘Bicicleta Todo o Terreno’ ou mountain-bike, como é usualmente conhecida no Brasil. Já o termo BTT é muito utilizado em Portugal).

Para os que desejarem planejar percorrer a Rota Vicentina, recomendamos uma leitura do blog http://www.pedalareviajar.com.br/costa-sudoeste-de-portugal-de-bike/, que disponibiliza um excelente relato da ciclista brasileira que fez o blog.

E como uma deliciosa oportunidade adicional, teremos a possibilidade de experimentar a gastronomia da região, em que se destacam os mariscos, o peixe fresco e as conhecidas cozinhas do Alentejo e do Algarve, já que a Rota atravessa as duas regiões.

2- CAMINHO PORTUGUÊS PARA SANTIAGO DE COMPOSTELA DESDE O PORTO, A PÉ OU DE BIKE

O Caminho Português para Santiago de Compostela, ou simplesmente Caminho Português é um dos vários Caminhos de Santiago oficialmente reconhecidos. O Caminho Português é uma designação para as rotas de peregrinação com origem em Portugal e tendo como destino a cidade de Santiago de Compostela, na Galícia. Essas rotas mais corriqueiramente se referem aos tramos entre as cidades do Porto e Santiago de Compostela, mas também incluem rotas de peregrinação que existem desde Lisboa, passando por Coimbra e Tomar, ou indo também até o extremo sudoeste de Portugal, percorrendo assim todo o território português ao longo da costa atlântica, desde o Algarve (começando no Cabo de São Vicente).

O Caminho Português até Santiago de Compostela, partido da cidade do Porto, tem pouco mais de 200km, sendo o percurso ideal a ser percorrido de bike pelo norte de Portugal e Galícia, para os peregrinos que não dispõem de muito tempo. É possível fazer tranquilamente este trajeto de bike em 3 dias, e como o peregrino terá percorrido pouco mais de 200km em bicicleta, fará jus a receber a Compostelana na Catedral de Santiago de Compostela. Ademais, dará oportunidade ao peregrino de desfrutar de paisagens lindíssimas pelo litoral e interior de Portugal, e também da Galícia, além de poder degustar uma gastronomia deliciosa, baseada em fresquíssimos frutos do mar, de uma das regiões produtoras mais famosas do mundo em termos de frutos do mar.

Turismo em Portugal

Turismo em Portugal

Cidade do Porto e o Rio Douro


Os motivos que levaram ao longo dos séculos milhões de pessoas para empreender a peregrinação até Santiago de Compostela são numerosíssimos, e se iniciam com a descoberta de um túmulo de mármore atribuído ao apóstolo Thiago Maior, irmão de João Batista, que pregou os ensinamentos de Jesus pela península Ibérica até ser decapitado e morto no ano 44 DC por ordem de Herodes Antipa, ao voltar para a Palestina. Quase 800 anos mais tarde a tradição diz que um ermitão havia visto luzes celestiais que o conduziriam até ao lugar do túmulo sagrado (Campus Stellae, ou o campo onde as estrela caem, que foi a origem do nome Compostela). A história deste túmulo permanece como um mistério durante os anos da desintegração do Império Romano, e na constituição de um reino suevo e durante a dominação visigótica.

Para atender aos peregrinos e caminhantes, desde a descoberta do túmulo do apóstolo Thiago Maior no século IX, surgiram mosteiros, igrejas, hospitais, refúgios, pontes e calçadas, muitos dos quais, ao congregar certo número de população rural dos arredores, se converteram em novos aglomerados urbanos, novas cidades. Historicamente jogava a favor dessa criação de novos núcleos urbanos a necessidade de repovoar os territórios na Galícia e em Portugal recém reconquistados dos mouros, o que fez com que os reis cristãos oferecessem cartas de liberdades e privilégios a quem se instalasse nas rotas até Santiago de Compostela.

O trajeto proposto aqui no Blog Nattrip, de 117km em território português, começa na cidade do Porto, na foz do rio Douro, e vai até Valença do Minho, na fronteira com a região da Galícia na Espanha. A fronteira entre os 2 países é definida pelo curso do rio Minho, sendo Tuí a cidade vizinha a Valença, já pelo lado da Galícia. De Tuí a Santiago de Compostela são mais 107km de percurso.


Turismo em Portugal

Valença do Minho, fronteira Portugal Galícia

Você passará no trecho desde o Porto até Valença do Minho por cidades como Vilarinho, Arcos, Barcelos, Ponte de Lima e Rubiães.

3- TREKKING & HIKING PELO PARQUE NACIONAL DE PENEDA-GERÊS


Turismo em Portugal

Sede do parque nacional Peneda Gerês

O parque nacional Peneda-Gerês fica no extremo noroeste de Portugal, entre o Alto Minho e Trás-os-Montes, pelo lado de Portugal, e sudoeste da Galícia, pelo lado espanhol. A Serra da Peneda em conjunto com a do Gerês constituem a única área protegida portuguesa classificada como Parque Nacional.

A atividade humana se integra de forma harmoniosa na Natureza, preservando valores e tradições muito antigos bem patentes nas aldeias existentes na área do parque nacional.

Turismo em Portugal

O Parque preserva ainda trechos de antiga estrada romana, conhecida como Geira. A Geira, era um caminho que conduzia os legionários da ocupação romana desde Bracara Augusta (atual Braga) até Astorga, caminho criado para transporte de minérios e comércio.

Turismo em Portugal

Um trecho desta antiga calçada romana está preservado dentro do parque nacional, bem como os curiosos ‘marcos miliários’ que podem ser encontrados ao longo do trajeto perservado. Os castelos de Castro Laboreiro e do Lindoso também são grandiosos monumentos megalíticos e testemunhos da ocupação romana.


Turismo em Portugal

Marcos miliários da Geira, antiga calçada romana entre Braga e Astorga.

No parque situam-se dois importantes centros de peregrinação, o Santuário de Nossa Senhora da Peneda, réplica do santuário do Bom Jesus de Braga, e o de São Bento da Porta Aberta, local de grande devoção popular.

Há opções de trekking e passeios pelas trilhas e roteiros do parque com desde algumas horas de duração até vários dias, passando por povoados localizados na área do parque e contando com estrutura de hospedagem e alimentação.

Num próximo post (que já saiu) no Blog Nattrip vamos apresentar também algumas sugestões de passeios por Portugal, nos arredores de Lisboa.

Comentários no Facebook

Redator
Paulo Fernandez

Paulo Fernandez

Consultor da Nattrip

Aposentado, Paulo Fernandez é hoje consultor da Nattrip para vários roteiros. Grande viajante, ele visitou o Portugal varias vezes e incluso andou uma parte do Caminho de Compostela do Portugal.

Mais Recentes
Facebook
Instagram

Veja também

Chapadas-do-brasil-cover

Chapadas do Brasil

O-que-fazer-em-Visconde-de-Maua
Ilha Grande Reserva cover
Trilhas de longo curso cover

Trilhas de longo curso

Documentários sobre a peregrinação para Santiago de Compostela

Novidades

Sochi cidade russa virou modelo para o turismo do país

E-Book Rio de Janeiro

Chapadas-do-brasil-cover

Chapadas do Brasil

Parceria Rio Eco Pets

Parceira Rio Eco Pets

Turismo Brasileiro Liberação dos Jogos

Apoiadores e Parceiros

Receba nossas novidades